BLOG DA INTERAÇÃO
28Set

Importância da proteção de propriedade industrial no exterior

Hoje, cerca de trinta mil empresas brasileiras exportam seus produtos e serviços para nações estrangeiras. Um bom exemplo disso é o estudo Insights Report 2020, que aponta o Brasil como o país da América do Sul que mais exporta serviços de tecnologia. Este destaque surpreendente traz à tona a importância da proteção da propriedade industrial no exterior. Quer saber mais sobre o assunto? Leia este artigo da Interação até o final!

Por que proteger sua propriedade industrial no exterior?

A propriedade industrial diz respeito à proteção de direitos sobre patentes de invenção e modelo de utilidade e registro de marcas e desenhos industriais.

O registro de marca possibilita que a empresa conquiste uma vantagem competitiva. Além de expandir o valor do negócio, o registro também oferece proteção do produto ou serviço oferecido.

Sendo assim, é de suma importância que todas as empresas façam o registro de suas marcas e patentes no Brasil. E, mais importante ainda, quando estas protegem sua propriedade industrial no exterior. A seguir, veja alguns motivos para investir neste benefício fora do mercado nacional.

1- Destaque no mercado internacional

A proteção de propriedade industrial no exterior garante que a empresa obtenha uma posição de destaque perante a concorrência. A empresa poderá expandir o valor da sua marca registrada no mercado internacional e, ainda, conquistar clientes fiéis.

2- Adoção da estratégia “premium price”

A “premium price” é uma estratégia de precificação que consiste em cobrar um valor maior por produtos e serviços considerados premium, porém semelhantes aos básicos. À primeira vista, pode parecer uma tática arriscada, mas elevará o patamar da sua marca no mercado internacional. Isto é, claro, eliminando o risco de perder clientes.

3- Inviabilização de plágio

A proteção da propriedade industrial no exterior impede a ação de má-fé praticada por terceiros. Ou seja, empresas que fornecem produtos ou serviços semelhantes aos seus não poderão usufruir do nome da sua marca no país local. Este cenário apresenta maior segurança aos gestores, já que impossibilita plágios e concorrência desleal.

4- Impedimento de processos judiciais

Caso a sua empresa não proteja sua propriedade industrial no exterior, você corre o risco de não poder utilizar sua marca. Isto ocorre quando empresas nacionais registram a marca idêntica à do exportador. Logo, para ter direito à titularidade da sua marca, é provável que haja uma batalha judicial custosa e demorada.

Como proteger minha propriedade industrial no exterior?

No Brasil, o registro de propriedade industrial ocorre perante o INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial). Após aprovação no órgão, a marca conquista a proteção em todo o território nacional.

Em contrapartida, para proteger sua propriedade industrial no exterior, é preciso utilizar tratados internacionais dos quais o Brasil é signatário. Por exemplo: Convenção da União de Paris (CUP) e Tratado de Cooperação em Matéria de Patentes (PCT). Além disso, é necessário ter o pedido encaminhado à Organização Mundial da Propriedade Industrial (OMPI) para ter seu registro de marca em mais de 100 países.

A Interação pode ajudar você!

Está buscando formas de transformar sua empresa em uma marca mais firme no mercado internacional? Então, conte conosco! A Interação é especialista em registro de marcas e patentes. Facilitamos todo o processo para você proteger seu maior patrimônio! Entre em contato conosco e peça já seu orçamento!

Gostou deste artigo? No Blog Interação você encontra outros conteúdos sobre marcas, patentes e afins. Veja alguns artigos que separamos para você: